Zombooka 2

Depois de me deliciar com o Flaming Zombooka 1, chegou o Zombook 2.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Medo.Com

A internet e seus podres profundos. Todos nós sabemos que coisas ruins existem em qualquer lugar. No esporte, no mundo empresarial, na polícia e em qualquer espaço da terra que esteja habitado por humanos.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Você Sabia?

Nicole Kidman é Dra. Carol Bennel, psiquiatra em Washington, que luta para salvar a vida de seu filho ao descobrir uma invasão de um vírus alienígena.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Atriz brasileira é sucesso em filme americano

A brasileira Fernanda Andrade está despontando nos cinemas americanos.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

24 de out de 2011

Alfred Hitchcock

Antes mesmo de seus dois maiores sucessos no cinema – Pássaros e Psicose – Alfred Hitchcock já havia assinado a direção de mais de 50 filmes. Alfred Joseph Hitchcock nasceu em Londres em 13 de agosto, 1899 e morreu em Los Angeles no dia 29 de abril de 1980. Na época em que nasceu Londres ainda se chamava Essex. Seu pai, William Hitchcock vendia frutas e verduras com a ajuda da mãe, Emma. Recebeu uma educação bastante rígida na escola católica londrina St. Ignatius College. Sua carreira cinematográfica começou em 1920, na Paramount Pictures. Inicialmente fazia as telas de texto que identificavam os diálogos de filmes mudos. Logo aprendeu a criar roteiros e editar as produções. Tornou-se assistente de direção em 1922 e produziu seu primeiro filme, chamado Number Thirteen, projeto abandonado em seguida.


Entre 1923 e 1925, começou a trabalhar em Berlim, na UFA – Universum Film. Os dirigentes do estúdio ficaram surpresos com a criatividade de Alfred e o promoveram a diretor, fazendo com que Hitchcock tivesse sua segunda chance como diretor, agora com a chancela de um grande estúdio. Seu segundo trabalho foi The Pleasura Garden. Mas a primeira vez que Hitchcock experimentou o sucesso foi com The Lodger – A Story of the London Fog, em português como O Pensionista/ O Inquilino ou O Locatário. A produção foi baseada nos assassinato de Jack – O Estripador. A partir daí, Alfred Hitchcock começou a fazer aparições em suas produções, se tornando marca registrada do diretor, hoje imitada por dezenas de outros, como Stan Lee e M. Night Shyamalan.

Em 1939, depois de produzir várias produções, o diretor chamou a atenção de Hollywood e foi morar nos Estados Unidos, se tornando cidadão norte-americano em 1955. Antes filmou Rebecca, filme que rendeu a Alfred sua primeira indicação ao Oscar. O filme venceu, mas Hitchcock não levou o prêmio de melhor diretor.  Daí pra frente, Alfred Hichcock produziu diversos filmes, grandes sucessos como Disque M Para Matar, com a musa da época Grace Kelly, e Janela Indiscreta, novamente com Grace Kelly e James Stewart.

Em 1958, o cineasta produziu aquele que foi eleito entre os cem melhores filmes de todos os tempos pelo Instituto de Cinema Americano, Vertigo (Um Corpo de Cai). Contudo, Vertigo foi um fracasso comercial. Mas sucesso comercial mesmo Hitchcock sentiu em Psicose, em 1960. A produção venceu o Globo de Ouro na categoria melhor atriz coadjuvante, Janet Leigh. O assassinato no banheiro é considerado uma das grandes cenas do cinema mundial. Após Psicose, em 1963, produziu Os Pássaros, baseado em um conto do mesmo nome da escritora britânica Daphne Du Maurier. Seu último filme foi em 1976, chamado Family Plot, no Brasil como Intriga em Família. Alfred Hitchcock morreu em 1980, quatro meses depois de receber a Ordem do Império Britânico, das mãos da Rainha Elizabeth II, de insuficiência renal.
Alfred soube usar com maestria efeitos de luz e som que, através de um roteiro bem amarrado, provocar o espectador o clima esperado. São apresentados dados ao telespectador que a personagem do filme não sabe, criando uma tensão no espectador em saber o que acontecerá quando o personagem descobrir. Em Psicose, somente o espectador vê a porta se entreabrir, esperando algo acontecer enquanto o detetive sobe a escada. Um conceito que ficou muito popular através das produções de Hitchcock chama-se MacGuffin. É um termo usado pelo cineasta para inserir um objeto que serve de pretexto para avançar na história, sem que ele tenha muita importância no conteúdo. Em Psicose, o MacGuffin é o dinheiro que Marion Crane rouba de seu patrão, sendo apenas um gancho no roteiro para levar a mulher até o hotel Bates. Assista as produções de Hitchcock e descubra outros MacGuffin e conte-nos aqui no Diário do Medo.

Um comentário:

Mídia Do Medo disse...

olá alan, sou moderador do blog MIDIA DO MEDO, vi que você tambem tem um blog de terror, gostaria de fazer uma parceria comigo, se sim, add meu banne ai no teu blog e me avisa, que ai eu add o teu banner lá no http://midiadomedo.blogspot.com/

abraços parceiro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...