Zombooka 2

Depois de me deliciar com o Flaming Zombooka 1, chegou o Zombook 2.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Medo.Com

A internet e seus podres profundos. Todos nós sabemos que coisas ruins existem em qualquer lugar. No esporte, no mundo empresarial, na polícia e em qualquer espaço da terra que esteja habitado por humanos.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Você Sabia?

Nicole Kidman é Dra. Carol Bennel, psiquiatra em Washington, que luta para salvar a vida de seu filho ao descobrir uma invasão de um vírus alienígena.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Atriz brasileira é sucesso em filme americano

A brasileira Fernanda Andrade está despontando nos cinemas americanos.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

23 de fev de 2010

Aniversário Macabro

Aniversário Macabro (Last House On The Last - 1972) 

Diretor: Wes Craven
Elenco:
Lucy Grantham, Sandra Cassel, David A. Hass, Fred Lincoln, Jeramie Rain, Marc Sheffler, Gaylord St. James, Cynthia Carr.

Sinopse: No dia do seu aniversário, jovem e uma amiga são raptadas por um grupo de psicopatas. Tortura, sexo e morte fazem deste filme imperdível para os amantes do terror.


O que esperar de um filme onde o próprio diretor disse que não conseguiu assistir por duas vezes? Wes Craven, que anos depois encontraria o mapa da mina do dinheiro com a trilogia Pânico, será lembrado para sempre no mundo do terror com The Last House On The Left, batizado no Brasil de O Aniversário Macabro. Filmado em 1972, o filme conta a história de Mary, interpretada por Sandra Cassel, que, junto com sua amiga Phillype (Lucy Granthan), é sequestrada e brutalmente torturada por quatro psicopatas. 





















O Aniversário Macabro marcou época e fez história no cinema. Com cenas brutais, passando pelo estupro, tortura física e psicológica, terminando com assassinatos de impacto, a produção é obrigatória para qualquer fã do gênero.

Craven não poupa os espectadores em nenhum momento. Não há alívio depois dos 15 minutos iniciais. Após uma noite de estupro, as duas amigas são levadas para a floresta, onde os abusos e torturas continuam em níveis absurdos. 

Em uma das cenas, o chefe do bando, Krug (David A. Hass), obriga a amiga Phillype a urinar nas calças, sob ameaça de cortar a mão de Mary. Nos extras do DVD lançado nos Estados Unidos, a atriz Lucy Granthan revelou que urinou de verdade na gravação da cena. 

Proibido no Reino Unido durante 30 anos, Aniversário Macabro não é um simples filme de horror, é a personificação do que mais assustador um diretor pode produzir sem apelar para o grotesco vazio e doentio, como Subconscious Cruelty (Canadá, 1999)

A única dúvida que tenho é sobre a intenção de Craven na edição do filme. Por várias vezes, em momentos de tensão, a cena é cortada por outra bem mais suave, como quando o bando, já com as meninas na floresta praticando a selvageria, e de repente a cena é cortada mostrando os pais da jovem preparando a festa de aniversário dela, com uma música de fundo bem divertida. 

Mas isso não muda em nada o resultado final. Tudo que você ficou sabendo de horrível em O Aniversário Macabro, acredite, é verdade! O vilão Krug é terrível, faz absurdos com uma cara mais lavada do mundo, como se fosse tudo normal, o que deixa a história ainda mais assustadora.

Nem mesmo a presença de dois policiais bobalhões, que poderiam ser chamados de Didi e Dedé facilmente, alivia a barra de O Aniversário Macabro. Como era de se esperar, Wes Craven teve diversos problemas com a censura americana, chegando até a cortar vinte minutos de cenas violentas para fugir da temida classificação X da MPAA - Motion Picture Association of América, entidade regulamentadora de produções cinematográficas. 

A classificação X é destinada na maioria das vezes para filmes pornográficos, ou seja, acima de 18 anos. 

Para quem não sabe, a classificação indicativa das produções influenciam diretamente nas arrecadações, pois na terrinha do Tio Sam a censura é respeitada e fiscalizada. Dependendo da classificação, o público pode diminuir em até 50% nas salas de cinema. Aqui no Brasil a censura de exibição sempre foi ignorada até uns anos atrás. Mas há alguns anos eu venho reparando uma mudança de comportamento das empresas exibidoras. 

Entretanto, conferir a identidade de acordo com a classificação do filme depende do dia dos funcionários dos cinemas que frequento. Às vezes eles conferem, outras não. Mas nunca vi ninguém ser barrado, afinal, a conferência deveria ser feita ANTES da compra dos bilhetes, ou seja, na bilheteria, ao contrário do que acontece, quando o funcionário confere a idade já na entrada, ao receber os tickets. Isso quando ele olha pra cara do sujeito e desconfia, atitude totalmente equivocada, pois idade não fica escrito na testa.

A produção ganhou uma refilmagem, lançada nos EUA ano passado, mas, pelo que parece, passou batido.  Leia aqui a análise sobre o remake. Pelo que parece, será lançada diretamente em DVD aqui no Brasil com o nome de A Última Casa. Wes Craven também assina a produção do remake, juntamente com o mesmo roteirista da primeira versão, Sean. S. Cunningham

O diretor da refilmagem é Dennis Iliadis e tem no elenco Garret Dillahunt, como Krug, Michael Bowen e Sara Paxton, interpretando a Mary. Um hot site contando a história do filme na visão de Wes foi desenvolvido, você pode acessá-lo clicando aqui. 

Para assistir o trailer do remake, clique aqui

E o site oficial? Achou que iria ficar sem? Não, clique aqui !

2 comentários:

Junior Nascimento disse...

Sempre quis assistir esse filme só pelo fato de que uma vez li que no trailer recomendaram que as pessoas ficassem repetindo para si mesmas "É só um filme. É só um filme..."

Você sabe se esse filme chegou a passar alguma vez na TV brasileira? E será existe dublagem do mesmo?

Allan Machado disse...

E ai Junior, blz?
Não me lembro desse filme na TV aberta, até pq sempre foi considerado muito violento. Não sei se existe versão dublada!

grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...