Zombooka 2

Depois de me deliciar com o Flaming Zombooka 1, chegou o Zombook 2.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Medo.Com

A internet e seus podres profundos. Todos nós sabemos que coisas ruins existem em qualquer lugar. No esporte, no mundo empresarial, na polícia e em qualquer espaço da terra que esteja habitado por humanos.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Você Sabia?

Nicole Kidman é Dra. Carol Bennel, psiquiatra em Washington, que luta para salvar a vida de seu filho ao descobrir uma invasão de um vírus alienígena.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Atriz brasileira é sucesso em filme americano

A brasileira Fernanda Andrade está despontando nos cinemas americanos.

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

23 de mai de 2009

Daddy Zombies


Você já ouviu falar em George Andrew Romero? Para a maioria dos leitores do Diário do Medo, sim. Se ainda existe algum leitor que não o conhece, eu explico a história do MESTRE. George Andrew Romero nasceu em quatro de fevereiro de 1940, em New York, EUA. Logo depois de se formar na universidade, arrecadou cerca de 10 mil dólares e produziu aquela que seria uma das mais celebradas produções do cinema terror/trash de todos os tempos: A Noite dos Mortos Vivos (1968). 



A produção conta a história de duas pessoas que ficam presas em uma pequena casa, cercadas por mortos-vivos por todos os lados. O sucesso foi tanto que em 1999, o filme foi indicado para entrar no Biblioteca Nacional de Filmes do Congresso Americano. Dez anos depois, em 1978, Romero marca de vez seu nome na história do terror com O Despertar dos Mortos, onde um grupo de pessoas se esconde em um shopping fugindo da fúria dos zumbis. 

A revista Entertainment Weekly, em 2003, nomeou o filme com um dos mais "cults" de todos os tempos. O Despertar dos Mortos arrecadou mais de 40 milhões de dólares no mundo inteiro e abriu as portas para Romero trabalhar com orçamentos maiores na indústria do cinema, que se rendeu ao talento do mestre.

Após o sucesso com os mortos, George produziu Cavaleiros de Aço (1981) e logo depois o fantástico Creepshow (1982), a primeira adaptação para o cinema de uma obra de outro grande mestre do terror: Stephen King. Creepshow também fez  um grande sucesso, aprovando George para uma continuação com Creepshow II (1987). 

Antes de dirigir Creepshow II, infelizmente, a carreira de George Romero declinou com o terceiro filme de zumbis, O Dia dos Mortos (1985), considerado ruim na opinião dos críticos, opinião que o blogueiro que vos escreve não concorda. Romero ainda produziu dezenas de outros filmes como Comando Assassino (1988), sobre um homem tetraplégico e um macaco (?) treinado que vira seu instrumento de vingança (?) e Dois Olhos Satânicos (1990), esse em parceria com Dário Argento

Nenhuma das produções fizeram sucesso e fez com que Romero  se aposentasse temporariamente. Voltou ao cinema sete anos depois com A Máscara do Terror, novamente amargando a crítica, o que fez Romero parar novamente por mais cinco anos.

Em 2004, o Despertar dos Mortos foi refilmado e rebatizado como Madrugada dos Mortos, dirigido por Zack Snider, fazendo um sucesso razoável, colocando Romero outra vez na mídia internacional. Depois disso foi um passo para que o mestre fosse convidado para dirigir uma nova produção, que aconteceu em 2005 com Terra dos Mortos

O filme, que teve um bom retorno comercial, mostra uma cidade inteira dominada pelos mortos e, de quebra, uma crítica social muito interessante, que vale a pena assistir. Para o delírio dos fãs, Romero se recuperou rapidamente de uma crise respiratória e concluiu O Diário dos Mortos (2008), que achei muito ruim. Em 2010, Romero produziu mais um filme de zumbis, Survival of The Dead, que até a data de revisão deste post (Ago - 2010) ainda sem título e data de estréia no Brasil.

George Romero é sempre referência quando o assunto é Zombies Films. Se você gosta do gênero, mas não conhece as obras de Romero, assista e veja como tudo começou. Não forme opinião depois de assistir bobagens como Resident Evil ou a A Casa dos Mortos (House of The Dead), produzidos não para ser um filme de zumbis e sim uma adaptação do game homônimo.

Romero é rei, desafiou tabus e tradições no cinema, é cultuado no mundo inteiro, e merece, sem dúvida nenhuma, o título de O PAI DOS ZUMBIS. Ainda bem que a mídia reconhece o título para o diretor. Em parte, outro filme produzido por Romero deve ganhar um remake: The Crazies (O Exército do Extermínio), de 1979, onde os habitantes de uma cidade inteira são contaminados por substâncias misteriosas, passando a se comportarem de maneira estranha e agressiva. 

O remake já tem ator e pôster definidos e divulgados. Um deles é Timothy Olyphant (Duro de Matar 4.0, Hitman). O que sabemos é que Romero não será o diretor, mas há quem aposte que fará parte da produção. A estréia nos EUA está confirmada para 25 de setembro de 2010. Vamos aguardar e enquanto isso cultuar Romero... Para sempre!

Clique aqui e leia uma entrevista de George Romero para a revista Trip


3 comentários:

Esquemas táticos disse...

Realmente é um mestre do terror. Creepshow é muito bom: várias histórias de terror... não é isso? Não sou um pesquisador, um verdadeiro intelectual dos filmes de horror como o Allan, apenas um apreciador. Não conhecia nada da vida de George A. Romero (nem que o A. era Andrew). Aliás, no início do texto, você tem que colocar o "A.". É sempre assim que aparece nos créditos do filme. Muito bom texto. Abraços. Marcelo Costa.

Allan Machado disse...

É verdade, Marcelo.Já procurei diversas vezes para comprar, mas nunca encontro um site confiável. De vez em quando eu assisto aqui, em minha velha e querida VHS, gravado na Globo, há 14 anos atrás...É mole?

Guardião Sombrio disse...

Sou fã de Romero, e meu preferido é "A Noite dos Mortos Vivos", a refilmagem, de mil novescentos e oitenta e poucos.
Quem curtir contos sobre fantasmas será bem vindo em meu blogue, "Cidade das Almas".
www.cidadedasalmas.blogspot.com
Abraços Mórbidos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...